quarta-feira, 19 de outubro de 2011

{Eu li} A Solidão dos Números Primos - Paolo Giordano

A Solidão dos Números PrimosOriginal La Solitudine dei Numeri Primi
Autor Paolo Giordano
Editora Rocco
Ano 2009
288 páginas
Formato médio
Avaliação 5/5!
Para ler ouvindo Perfect Day - Lou Reed, Cortez, The Killer - Neil Young

'A Solidão' conta a trajetória de Alice e Mattia desde a infância até a maturidade. Algo que me prendeu é o modo como foi dividida a história com um narrador onisciente que em um capítulo conta a história sob a ótica Alice e o outro sob a de Mattia. 

No início os protagonistas não se conhecem e então seus traumas de infância nos são apresentados. Alice é manca devido a um acidente de esqui e culpa seu pai por isso. Mattia tem uma inteligência fora do comum e carrega a culpa do sumiço da gêmea com problemas mentais, a qual é deixada por ele em uma praça. A partir daí enfrentam vários problemas. Alice se torna anoréxica e Mattia cultiva o cutting, ato de se cortar. Ela quer se enturmar com as outras garotas, ele se fecha em seu próprio mundo.

O livro é lindíssimo. Denso, sensível, 'perturbadoramente maravilhoso'. O autor prende o leitor na história e nos faz sentir de algum modo ligados a ela. Trata também de alguns outros problemas como as relações familiares, amizade, homossexualidade e o amor. Apesar de serem tão parecidos, amigos e se gostarem, Mattia pensa que Alice e ele são como números primos gêmeos, o que vocês podem entender aqui, no primieiro quote. 

A capa do livro é belíssima e condizente com sua atmosfera. É interessante notar que o rosto da modelo não foi corrigido o que nem faria sentido, pois os protagonistas são cheios de imperfeições e é em torno delas que seus mundos giram. 

Outra coisa que me surpreendeu é que o título é a estreia do autor, que inclusive é bastante jovem. Sem dúvida um novo talento da literatura.

Se tiverem a oportunidade de ler, leiam! É um excelente livro que penso agradar a quem também gosta de uma boa história de amor. O livro também foi adaptado para o cinema, trailer abaixo. 


Ok, o que me fez não gostar do trailer? Acho que é essa música feliz demais no final, rs, dando impressão de que a história é algum romance super comum. O que inclusive fica contrastante com o início que dá a entender que  é um suspense. Vai entender!

O Autor Paolo Giordano nasceu em Turim em 1982, filho de um ginecologista e de uma professora de Inglês. Tem uma uma irmã, Cecilia, mais velha do que ele três anos. Licenciou-se em Física na Universidade de Turim, onde ganhou uma bolsa de doutoramento em Física de Partículas. Vive em San Mauro. A Solidão dos Números Primos é seu romance de estreia.  

4 comentários:

  1. Nossa, tipo assim: QUERO LER AGORA!
    Que resenha incrível! haha
    Parece ser um livro que encanta e emociona :B

    Beijos, Livros e Coisas Menos Incríveis.

    ResponderExcluir
  2. Hey, Bruna!

    "Bela" foi a palavra que me veio à mente ao ler sua resenha. Ao mesmo tempo em que parece uma história densa, também parece sensível, tocante.
    Gostei muito da sua resenha e vou adicionar já no Skoob pra ler.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, Bruna! Realmente lindo!
    Apaixonei pelo livro, sua resenha me conquistou *-*
    Ótima indicação, vou querer ler.

    Beijos.
    ParaísoEmPapel

    PS: Realmente essa música ao fim é pouco atrativa e não combina com a do inicio. :/

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pelos elogios à resenha, meninas! :D
    O livro é bom mesmo, vale a pena ler ^-^ O filme eu já não sei. Não tou querendo assistir pra não passar raiva, rs.

    Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário alimenta nosso blog, então aproveitem esse espaço e digam o que estão achando. :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...