quarta-feira, 23 de novembro de 2011

{Eu li} Elite da Tropa - Luiz Eduardo Soares, André Batista e Rodrigo Pimentel


Autores Luiz Eduardo Soares, André Batista e Rodrigo Pimentel (saiba mais no fim do post)
Ano 2005
Editora Objetiva
Versão pocket: 308 páginas
• Segurança Pública, Polícia Especial, Criminalidade


Elite da Tropa é um livro que me surpreendeu, assim como, creio, surpreende a todos os desavisados que assistiram ao filme antes de ler o livro. Taí um livro que eu nunca pensei em ler. Pra mim seria como o filme, que é muito bom, mas foca muito na violência e nos testes quase desumanos em que aqueles corajosos que querem entrar para o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Rio de Janeiro (wow!) o BOPE. Até que meu namorado (que comprou o livro, leu, adorou e trouxe pra minha casa) me pediu pra ler 
Golfinhos em Miami, um dos contos do livro. Comecei a ler e nem terminei o conto, resolvi começar a história do começo.



O livro é dividido em duas partes, o Diário da Guerra e o Dois Anos Depois: a Cidade Beija a Lona. Essa primeira parte é constituída por vários contos e narrada por um policial de quem conhecemos apenas seus pensamentos e 'memórias'. Ele nos introduz a missões realizadas e a outros personagens e suas histórias. Um desses personagens é Santiago, um jovem policial interiorano correto que após tentar fazer valer a lei é chamado à atenção por seu superior e mandado para a capital. Lá ele logo se corrompe. Conhecer Santiago nessa primeira parte serve de conhecimento prévio para a segunda parte do livro. 


A segunda parte é uma novela (narrativa maior que o conto e menor que o romance) contada por um narrador observador em que Santiago é uma peça importante, enquanto o primeiro narrador agora é coadjuvante. Agora a polícia se vê às voltas com um caso complicado que envolve corrupção, sequestro, assassinatos e a família de Santiago. 

O livro é interessante, envolvente e inteligente. As cenas de tortura e violência explícita são poucas em relação ao filme. Conhecemos um pouco sobre os testes para entrar no BOPE e sobre como eles agem em missão. É uma polícia que é testada até o limite para entrar no batalhão e é treinada pra usar o quanto for preciso de violência, mas que como uma das personagens diz depois, se não fosse assim eles não aguentariam a pressão do seu dia-a-dia. Além disso é tratado no livro como um grupo pequeno, violento, mas incorruptível.

Além da polícia, Elite da Tropa também fala do tráfico e sua relação com a política e a polícia. E essa relação com a mídia.

Apesar de o livro ser excelente a segunda parte trazer um guia de personagens, essa é um pouco complicada de acompanhar. São muitos personagens, muitos mesmo! Foi um pouco complicado ler a parte 2 e acompanhar a investigação sobre o sequestro. Se não fosse os autores alternarem entre o que está acontecendo no gabinete e o que está acontecendo com os bandidos (incluindo policiais) ficaria ainda mais difícil.

No mais, é uma forma interessante de conhecer um pouco mais do que acontece realmente, em vez de apenas o que a mídia mostra. Só senti falta de saber mais sobre o livro em si. Queria saber como foi escrito, já que são três autores. Saber quem faz o quê, quem escreveu o quê, e se o livro apesar de ficção é baseado em experiências reais de quais autores são essas experiências. Conhecer um pouco da biografia dos autores me ajudou, mas creio que no livro (mesmo pocket) deveria vir algumas informações. O que acho que não é culpa dos autores.

A quem interessar, recomendo e digo que 
não será perda de tempo, até porque é uma leitura bem rápida.


OS AUTORES 


 Luiz Eduardo Soares é um antropólogo, cientista político e escritor brasileiro. Soares é um dos maiores especialistas em segurança pública do país. Ele foi Secretário de Segurança Pública no Rio de Janeiro, durante o governo de Anthony Garotinho, e ocupou a Secretaria Nacional de Segurança Pública no governo Lula, tendo sido afastado dos dois cargos por pressões políticas. Na carreira de escritor, Soares foi co-autor dos best-sellers Elite da Tropa e Elite da Tropa 2.


Rodrigo Pimentel foi membro da Polícia Militar do Rio de Janeiro, de 1990 a 2001. Como capitão, atuou no BOPE de 1995 a 2000. Em 1997, concedeu entrevista na qual relata com detalhes a sua experiência no BOPE. É pós-graduado em sociologia urbana pela UERJ. Foi articulista do Jornal do Brasil e co-produtor do documentário Ônibus 174. Durante as filmagens do documentário surgiu a ideia de Elite da Tropa. (Mais)




André Batista
 é Major do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE). Foi negociador do sequestro no sequestro do ônibus 174 e co-autor do livro Elite da Tropa em parceria com Rodrigo Pimentel e Luiz Eduardo Soares. O personagem André Matias no filme Tropa de Elite teria sido inspirado nele.

2 comentários:

  1. É uma leitura e uma visão muito mais madura do que eu esperava após ver o filme. Queria muito ler ele, e aí saiu barato em uma promoção.
    Resultado, um dos melhores livros que li no ano, certeza.
    A visão dos especialistas e a realidade contada dessa maneira, despertam ainda mais a gente.

    ResponderExcluir
  2. já descordo não pelo contexto em geral, mas pelo fato de que assim como o filme não estava preparada para ler "ouvir" a realidade, mas um livro bom concerteza, só que para meu estilo de leitura ele ficou longe de meus favoritos!
    http://moradadolivro.blogspot.com.br

    bjooss

    ResponderExcluir

Seu comentário alimenta nosso blog, então aproveitem esse espaço e digam o que estão achando. :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...