quinta-feira, 10 de novembro de 2011

{Filme} A Solidão dos Números Primos


Ficha Técninca
Original La Solitudine dei Numeri Primi
 Ano 2010
Direção Saverio Costanzo
Trilha Sonora Mike Patton
Avaliação ★★★

"Mattia tinha estudado que entre os números primos existem alguns ainda mais especiais. Os matemáticos os chamam de primos gêmeos: são casais de números primos quase vizinhos, porque entre eles sempre há um número par, que os impede de tocar-se verdadeiramente. (...) Mattia achava que ele e Alice eram assim, dois primos gêmeos sós e perdidos, próximos mas não o bastante para se tocar de verdade." 
A Solidão dos Números Primos - Paolo Giordano

Desenvolvido a partir de um livro homônimo, A Solidão dos Números Primos em forma cinematográfica, pode agradar o espectador, mesmo deixando aquela sensação de "gostaria de saber um pouco mais". 

Uma das coisas que logo se estranha no filme, é a direção e os créditos iniciais. Pra quem leu o livro (o que não é meu caso) devem existir lacunas imensas a serem preenchidas, principalmente com relação a forma psicológica das personagens.

Alice (Alba Rohrwacher), é uma garota que entremeios sofre bullying na escola, manca de uma perna (devido à um acidente de sky) e é muito fechada. O Yang de Alice é Mattia (Luca Marinelli), um garoto com uma facilidade em exatas, tão fechado quanto um desconhecido qualquer que você cruza na rua (e provavelmente nunca mais saberá sobre ele), e que quando adolescente cortava a si mesmo, como forma de extrair seu sofrimento.

Essas são algumas das personagens, aliás as principais. O que é tênue, é que, se você não leu o livro, esses detalhes são muito sutis ao longo do filme. A direção italiana de Saverio Constanzo e seu estilo europeu podem ser um pouco estranho ao primeiro olhar do espectador, deixar a gente com aquela sensação de "como chegamos até aqui?". 

O filme alterna entre flashbacks e flashfowards das personagens, transitando entre a infância, adolescência e a vida solitária e adulta. O que me fez gostar do filme é o olhar de que as personagens são pessoas comuns. Tipo aquele cara que você sempre vê no ônibus mas não sabe nada sobre, ou o vizinho, ou qualquer estranho. 

Talvez eu tenha gostado do filme pela sensibilidade com que a solidão é tratada, e como ela cresce e pode dominar a vida de uma pessoa. Acho que me identifiquei com as personagens. Por outro lado, queria saber muito mais. Então decidi ler o livro também.

Pra quem quiser fazer o Download de A Solidão dos Números Primos, aqui vai o link: 

Uma pena não ter encontrado o filme em italiano, é uma das coisas mais bacanas de se absorver.

Até mais. :)
Outras capas do filme


3 comentários:

  1. Gente o Louie também está no All Star?! :o
    Louie adorei tua resenha do filme, fiquei com um gostinho enorme de "quero ver". E não, não li o livro! Acho que não vai atrapalhar, tendo em vista seu exemplo... ;)

    Ai ai... Mais um que vai para minha lista de "quero ver" no Filmow! Rs!

    Bjos!
    ;*

    Deputamadre

    ResponderExcluir
  2. Huhuaha, sim! Como eu e a Sá falamos pouco de filmes, deixei pro meu cinéfilo completar a lacuna, rs.

    Eu leio bastante livros, ele assiste bastante filmes... Casal nerd haha

    Bjo!

    ResponderExcluir
  3. Mande uma foto do lugar aonde você guarda seus livros e concorra a um exemplar do livro "Fantasmas do século XX''
    Acesse: Imaginayre.blogspot.com

    ResponderExcluir

Seu comentário alimenta nosso blog, então aproveitem esse espaço e digam o que estão achando. :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...