quarta-feira, 5 de setembro de 2012

{Eu li} 2001: Uma Odisseia no Espaço - Arthur C. Clarke

É difícil deixar aqui uma ficha técnica porque a última edição brasileira parece ter muuito tempo. Hoje a série só é encontrada em sebos ou em inglês e o primeiro livro em e-book.

Para ler ouvindo isso aqui.
Autor: Arthur C. Clarke (juntamente com outro gênio, Stanley Kubrick ;)
Ano: 1968
Sci-Fi, Ficção Científica

Nas suas explorações encontraram vida em várias formas, e observavam a evolução em ação em mil mundos. (...) E porque em toda a galáxia não encontraram nada mais precioso que a Mente, encorajaram seu alvorecer em toda a parte. 

Há algum tempo virei fã do mestre cineasta Stanley Kubrick e numa promoção da internet comprei    2001: Uma Odisseia no Espaço bem baratinho. Assisti ao filme toda cheia de expectativas! Foi lindo, longo mas lindo, cheio de efeitos especiais em plenos anos '60, com aquela música fantástica, 

a cena do macaco famosíssima, alucinante, lindo, lindo!!
Mas eu não entendi nada. :/ 
 


Pois bem, aí é que cresceu mais meu interesse pelo livro do famosíssimo Arthur C. Clarke. Dia desses sem nada pra ler (com milhões de e-books e uma estante cheia) resolvi começar 2001.
Cara, que livro foooda! Desde o início Arthur já faz você se apaixonar pela história e por sua escrita contando a história da aurora do homem até com certo humor. Aí o misterioso monólito negro aparece para os homens-macaco pela primeira vez. Mais tarde, três milhões de anos depois, o homem, sem se lembrar do primeiro contato, iria buscá-lo. Nesta época a Terra passava por problemas como uma explosão demográfica e a preocupação sobre se haveria suprimentos para tanta gente. Imagine o que Arthur pensaria agora com sete bilhões de pessoas no mundo.

O livro é muito rico em detalhes, Arthur explica como tudo funciona em sua nave Discovery, descreve maravilhosamente os aneis de saturno, a viagem alucinogenamente colorida de Bowman até o céu invertido e além, o espaço, as sensações. Ah, só de lembrar das cenas que o livro me fez imaginar já perco o fôlego.
Ah, mas como essa leitura me cativou (vocês devem ter percebido)! Cada página era mais deliciosa que a anterior, e mais: respondia todas as questões que o filme havia deixado. Assim era impossível largá-lo e ir trabalhar era um tormento, porque eu não podia ler! Mas podia buscar algumas informações... descobri que o livro e o filme foram escritos em uma parceria entre C. Clarke e Kubrick. Clarke até queria colocar Kubrick como co-autor do livro mas o diretor não deixou. Ambos foram lançados no mesmo ano e creio que é por isso que o filme é tão misterioso. Para que você descobrisse as respostas no livro se tornando assim essa experiência tão bacana.

Mas nem todas as respostas são dadas no livro. Há uma sequência, que não existiria não fosse o apelo de tantos leitores. 2001, que fora escrito para ser um livro só, mas deixava muito em aberto, é seguido por três livros: 2010: uma Odisseia no Espaço II, 2061:  uma Odisseia no Espaço III e 3001: a Odisseia Final. E sério, eu estou MUITO LOUCA atrás desses livros. Se não me engano, na Biblioteca Pública da minha cidade tem! O que é um milagre, já que lá é bastante carente de títulos.

Este é apenas o quarto livro "espacial" que leio (embora eu adore sci-fi) e notei algo interessante. Diferente dos outros, em 2001 os terráqueos ainda não sabem que há vida inteligente fora da Terra e o monólito descoberto enterrado na lua foi o que os levou a buscar vida em outros planetas. E nem ao fim do livro esses aliens entram em contato direto com o ser humano. Apenas um ou dois capítulos são contados sob a perspectiva dos aliens e nessa hora lemos a frase foda pa caramba que citei lá no começo. Sabemos apenas que evoluíram a um estado que o homem mal consegue imaginar. A história é justamente sobre a busca dessa vida inteligente, coisa perto de nossa realidade, muito diferente, por exemplo, de As Crônicas Marcianas de Ray Bradbury, onde os homens acabaram com os marcianos e tomaram seu lugar.

O que acontece depois eu não sei. Aaaah, e como eu quero descobrir! O filme também ganhou uma sequência, que dizem não ser tão boa, mas que pelo menos dá algumas respostas sobre o lindo e misterioso filme de Kubrick. Este é 2010: O Ano em que Faremos Contato, sobre o qual estou curiosíssima, mas vou aguentar até ler o segundo livro. Espero que seja logo!
Grande Arthur, grande autor e pelo visto grande leitor também!

Mestre Kubrick, diretor do filme e co-autor de 2001.

7 comentários:

  1. Olha, não sou muito fã de coisas espaciais hehehehe
    (Se não tem dragão, elfos e seres místicos, pra mim, não tem apelo - maldito Senhor dos Anéis que me viviou no gênero). Contudo, estou dando o meu braço a torcer após a sua resenha, Bru.

    Confio no seu bom gosto literário e, se você diz que é bom, é porque deve ser mesmo ^^

    Ah, Bruna, ia me esquecendo! Indiquei o All Star e Jeans para um meme diferente! É um meme escrito à mão, bem legal de fazer :)

    Se você topar a brincadeira, segue o link:

    http://twbmwbrazil.blogspot.com.br/2012/09/memes-memes-e-mais-memes.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Weeee, meme \o/ hauhua
      Obrigaaada! ^-^ Já tou fazendo o meme, mas só Deus sabe qdo vou ter coragem de postar, hauhau.

      Sobretudo obrigada por confiar no meu gosto literário, hehe, fico lisonjeada! E, cara, 2001 é fodã mesmo. No skoob, por exemplo, 58% das pessoas que leram marcaram-no como cinco estrelas. Eu fiquei apaixonada e louca pela sequencia.

      Beijo!

      Excluir
  2. Haha, história fantástica pelo visto amore :) ainda mais quando se compreendem os acontecimentos. Ficções e lições físicas, além de tudo com a obra cinematográfica tornaram o filme essa referência que só Kubrick saberia fazer. Quero poder ler os livros, para compreender o filme, e não só apreciar as cenas como fiz, ou não o fiz, porque dormi da última vez.
    Está na lista de "vou ler".

    :)~

    Beijo beijo amore =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é o segundo filme do kubrick que ce dorme :/ HAUHAUAHUA mas no Dr. Strangelove eu tava meio cansada também.
      Falar nisso, deviam usar mais a ideia de colocar música clássica em cenas espaciais. :B Ngm ia sentir falta do "zuuum" inexistente das naves, hehe.

      Beijo, meu bem ^-^

      Excluir
    2. Ah amor...mas no guerra nas estrelas, como o nome diz. Tem que ter os barulhim das nave ._.! Mas concordo contigo, deveriam haver mais filmes com música clássica como plano de fundo. :)~

      E Rock também.

      E...Funk... bom, esse não.

      Bom, é o segundo do kubrick que eu durmo, mas em minha defesa te digo que já assisti mais filmes dele que vc, e antes de vc! :) Agoooora, vamos ver todos juntos né meubem?*-* beigos te amo.

      Excluir
  3. Você é culta, e linda. Period *0*

    ResponderExcluir
  4. Amo os filmes do Kubrick. Nem tenho palavras pra descrever como eu gosto de O Iluminado e Laranja Mecânica. Mas 2001 - Uma Odisseia no Espaço eu assumo que não entendi nada. Pra época em que foi lançado o filme é perfeito. Aquelas imagens são demais até pra hoje. Mas nada fazia sentido. Pretendo ler o livro, vamos ver se entendo um pouco haha.

    Beijos
    http://meupaginometro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário alimenta nosso blog, então aproveitem esse espaço e digam o que estão achando. :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...