quarta-feira, 4 de setembro de 2013

{Eu li} Filhos Do Éden: Anjos Da Morte - Eduardo Spohr

Heeeeey Mortais e Anjos e Arcanjos e tudo mais \õ 
Depois do primeiro épicamente épico livro Herdeiros de Atlântida, a continuação vem num ritmo igualmente alucinante e envolvente e vamos largar disso e vamos logo pra resenha de.. ANJOS DA MORTE!



Sinopse do SKoob: Quando o século XX raiou, o tecido da realidade, a barreira mística que separa os mundos físico e espiritual, adensou-se. Os novos meios de transporte, as ferrovias e os barcos a vapor levaram o progresso aos cantos mais distantes do globo, pervertendo os nódulos mágicos, apagando o poder dos velhos santuários, afastando os mortais da natureza divina. Isolados no Sexto Céu, incapazes de enxergar a terra justamente pelo agravamento do tecido, a casta dos malakins, cuja função é estudar e catalogar os movimentos do cosmo, solicitou ao arcanjo Miguel a criação de uma brigada que descesse à Haled para pesquisar os avanços da civilização. O príncipe ofereceu o serviço dos exilados, que há milênios atuavam na sociedade terrestre, alheios às batalhas que se desenrolavam no paraíso. Destacados, então, para servir sob as ordens dos malakins, esses exilados foram reorganizados sob a forma de um esquadrão de combate. Sua tarefa, a partir de agora, seria participar das guerras humanas, disfarçados de meros recrutas, para anotar as façanhas militares, as decisões de campanha, e depois relatá-las aos seus superiores celestes. Esse esquadrão tomou parte em todos os conflitos do século XX, das sangrentas praias da Normandia ao colapso da União Soviética. Embora muitos não desejassem matar, era exatamente isso o que lhes foi ordenado, e o que infelizmente acabaram fazendo. Em paralelo às aventuras de Denyel, que se desenrolam cronologicamente de 1944 a 1989, acompanhamos também, no tempo presente, a jornada de Kaira e Urakin em busca do amigo perdido, que caíra nas águas douradas do rio Oceanus, durante a destruição da ilha-fortaleza de Athea em Herdeiros de Atlântida.

O QUE PODEMOS DECIDIR SOBRE ESTE LIVRO É QUE ELE É DUPLAMENTE ÉPICO QUE O ANTECESSOR!

Em Herdeiros da Atlântida, Kaira finalmente teve grande parte de suas memórias e poderes de volta. Após completarem a missão de chegarem a cidade Atlante perdida Athea, eles enfrentam Andril em uma batalha épica que acaba com Kaira invocando poder de um vulcão fazendo a cidade se desmoronar. E para escapar ilesa junto com o Querubim Urakin, Denyel se sacrifica retardando o avanço das tropas inimigas. E Kaira jura buscá-lo no Rio Atlante Oceanus um dia. 



Enquanto Kaira, Urakin e o Hasmalin Ismael buscam pela cidade atlante Egnias para poder resgatar o exilado Denyel, nos é apresentado o passado conturbado de Anjo da Morte de Denyel. Assim, voltamos até a Segunda Guerra Mundial aonde os Anjos Da Morte, enviados para observar e participar dos rumos dos humanos na Haled (Terra) enviados pelos arcontes que estavam láaaaa no Quarto Céu.

Denyel faz muito bem seu papel, explora lugares, conhece pessoas que marcaram sua - suposta - vida imortal. Até que eles entram em uma cidade chamada Marie Et Louise, que contém muitos segredos e animais sobrenaturais aparecem para os soldados e Denyel com um sufoco escapa de junto de seu chefe com a ajuda de um elohim (anjos da guarda) cão.

Logo depois ele batalha no Vietnã e em várias guerras. Até que fica sem nenhuma pra ir e assim começa a fazer um trabalho sujo para seu chefe arconte. O Primeiro dos Sete. De junto de sua intercessora Yaga (lembram dela? Chatinha..) e de Sophie por quem ele se apaixona perdidamente. Mas o trabalho sujo é o de mercenário. Ele tem que matar certos Elohins acusados de financiar uma rede de informações para as tropas rebeldes dos Céus. Ele se corrompe para poder completar as missões.

Enquanto ele se atrapalha em seus ideais, Kaira, Urakin e Ismael se complicam tentando descobrir aonde fica a bendita cidade Egnias. Eles descobrem até um centro de comando mas os inimigos de Atlantis, os Enoques, parecem estar à frente deles. E Denyel se complica tanto em o que acredita e em o que é certo que acaba sendo traído e tem que fazer uma luta épica em Beirute com uma legião de querubins sendo lideradas por ninguém menos que o Punho de Deus, Urakin!!




Eduardo Spohr já conseguiu se consolidar na literatura fantástica brasileira e já é um ícone. O se universo de anjos se expande nesta obra. Nos fazendo se identificar com Denyel em sua empreitada de 1944 a 1989 e torcer a cada momento mais para o trio encontrá-lo e assim tudo ficar bem. Mas eles terão que ralar muito ainda em sua conclusão da trilogia chamada Paraíso Perdido! Nota? 9,7! See ya \õ

2 comentários:

  1. Comprei já o livro, mas ainda não o li. Ameeeei Herdeiros de Atlântida e não vejo a hora de lê-lo. Seu post me fez subir ele na listinha de próximas leituras hahah

    www.resenhasealgomais.com.br

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz hehe
    Leia logo que ele é muito bom lol

    Volte sempre \o

    ResponderExcluir

Seu comentário alimenta nosso blog, então aproveitem esse espaço e digam o que estão achando. :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...